ptenes

 O “Direto da Fonte” traz como destaque o colaborador Gilberto Antônio dos Santos, auxiliar administrativo de laboratórios de análises clínicas da UninCor. Com 68 anos de idade, Gilberto é funcionário da universidade há 20. 

direto da fonte gilberto capaNascido em Santo Antônio do Monte-MG e criado em Belo Horizonte, onde viveu e trabalhou a maior parte do tempo como auxiliar administrativo, veio para Três Corações em 1984. Gilberto é missionário itinerante da igreja Batista. Com a pandemia, seu trabalho na igreja é feito por meio de lives. Casado, gosta de ficar em casa com a esposa e em tempos normais gosta de viajar e visitar a família. 

Formado como técnico em manutenção de equipamentos médicos e odontológicos, aos 26 anos começou a trabalhar com vendas desse tipo de equipamento para universidades, hospitais e profissionais. Passou a vender livros dessas áreas também, o que o levou a viajar todo o estado e conhecer Três Corações e a UninCor.

Cansado de tantas viagens, resolveu fixar moradia na cidade sul-mineira onde criou um vínculo forte com a universidade e seus colaboradores e alunos. Iniciou com o reitor na época, professor José Maria, uma amizade pela afinidade de ambos com o futebol. Gilberto, que é torcedor do Atlético Mineiro, conta que os dois chegaram a jogar futebol juntos. 

Possuía livre acesso à instituição, onde sempre foi muito bem acolhido e recebeu uma carteirinha para poder transitar livremente no local.

Com o incremento da tecnologia, o aparato da universidade estava ficando obsoleto naquele momento. Devido à experiência e conhecimento de Gilberto na área, recebeu em 2001 o convite para trabalhar dentro da universidade. Foi contratado para mudar a cara e a história do setor, que deveria ser atualizado de acordo com as mudanças em andamento no mundo da biossegurança.

Fez cursos de capacitação e o vendedor de livros passou a ser comprador. Começou a estudar e destaca a importância de estar sempre atualizado. “Essa é minha vida, é me aperfeiçoar e fazer o melhor para a instituição, para a minha biossegurança, para a segurança do aluno, do professor e do paciente, fazendo um bem não só para a universidade, mas para a comunidade, porque somos uma instituição comunitária,que serve à comunidade”. Além disso, Gilberto demonstra gostar muito de seu trabalho e de estar sempre bem preparado. “A gente não estuda só para ter um diploma, eu estudo porque eu quero fazer o que gosto. Quando você se forma em alguma coisa, seja técnico, seja superior, que você faça aquilo que você gosta, aquilo que você ama, porque aquilo vai te deixar um legado”, complementa.

Ele destaca que a UninCor está sempre melhorando sua estrutura. “Se a pessoa ficar um tempo sem visitar a universidade, quando visita percebe melhorias”. Ressalta também, com admiração, a estrutura montada dentro da instituição para se adequar à nova realidade da pandemia de covid-19, que mudou a rotina diária do mundo todo.  “Você passa a tomar ainda mais cuidados, dentro daquilo que está enfrentando e alerta os alunos sobre esses cuidados”. 

Além de demonstrar sempre a satisfação em trabalhar na instituição, salienta o valor dela para a comunidade. “Trabalhar na Unincor é um prazer. Procure fazer o melhor, porque as pessoas precisam de nós, a comunidade precisa da gente direta e indiretamente. O aluno precisa da gente, o professor, então nós estamos aqui pra servir. Essa é a mensagem que eu deixo a todos os meus colegas, todos os professores, à direção. Que a UninCor continue no coração da gente” completa.