Voltar para a lista de cursos

gestado da producao industrial

 Informações Gerais 

    

Regime escolar: Semestral

Turno de funcionamento: Noturno

Integralização Curricular

Modalidade: Tecnólogo – Presencial

Tempo previsto: Tempo mínimo de 06 (seis) semestres, tempo máximo: 12 (doze) semestres

Carga horária total: 2766 horas

 

 Perfil do Egresso 

   

O perfil do egresso do Curso de Tecnologia em Gestão da Produção Industrial da UninCor é coerente com os objetivos do curso, no atendimento aos critérios de clareza e coerência em relação às necessidades profissionais e sociais, sendo compatível com o perfil estabelecido pelas Diretrizes Curriculares do Curso e de acordo com o Catálogo Nacional de Orientações para os cursos de Tecnologia- MEC.

O Tecnólogo em Gestão da produção Industrial poderá para atuar nas organizações industriais, buscando a melhoria da qualidade e produtividade industrial.

O Curso de graduação em Tecnologia em Gestão da Produção Industrial habilita o profissional para identificar e realizar estudos de oportunidade de negócios na área industrial para um planejamento estratégico, planejar a gestão da produção introduzindo tecnologias produtivas inovadoras, realizar a gestão e manutenção industrial, coordenar equipes de produção, planejar e otimizar os fluxos operacionais e de materiais atendendo as prerrogativas do desenvolvimento sustentável, do sistema de gestão ambiental e das normas de segurança do trabalho.

 Objetivos 

O curso de Tecnologia em Gestão da Produção Industrial deve ensejar condições para que o tecnólogo: Gestor da Produção Industrial esteja capacitado a compreender as questões científicas, técnicas, sociais e econômicas da produção e de seu gerenciamento no seu conjunto.

 Objetivo Geral

Pensando em desenvolvimento com sustentabilidade, o Curso de Tecnologia em Gestão da Produção Industrial tem como objetivo principal formar profissionais que possam atuar na indústria, produção de bens e na contribuição para o progresso sustentável do município e da regionalidade.

Objetivos Específicos

Para que esse profissional obtenha o titulo de tecnólogo em Gestão da Produção Industrial o mesmo deverá ser capaz de:

  • Conhecer práticas administrativas aplicadas à gestão das organizações.
  • Levantar, apurar e analisar dados estatísticos.
  • Aplicar conceitos básicos de economia de mercado.
  • Compreender o comportamento humano e suas limitações nas organizações.
  • Construir uma gestão dinâmica das relações interpessoais.
  • Operacionalizar processos químicos e operações unitárias com vistas da sustentabilidade dos recursos.
  • Planejar o sistema de gestão para segurança e saúde do trabalhador.
  • Analisar criticamente as condições de perda.
  • Controlar custos operacionais e industriais.
  • Desenvolver projetos para instalações industriais.
  • Aplicar conceitos de mecânica técnica.
  • Realizar leitura e interpretação de desenhos técnicos.
  • Otimizar processos produtivos de fabricação de produtos.
  • Projetar processos de manufatura, utilizando-se de recursos computacionais de apoio.
  • Operacionalizar a logística industrial.
  • Analisar e controlar os processos de fabricação de produtos.
  • Acompanhar e controlar a produção na indústria.
  • Planejar estrategicamente o sistema de compras e controle dos estoques.
  • Desenvolver sistema gerencial –SIG.
  • Aplicar o sistema de Gerenciamento Ambiental –SGA e Normas da ISSO 14000.
  • Aplicar os conceitos de Mecânica industrial nos processos operacionais.
  • Desenvolver e implementar sistemas de informações no apoio à tomada de decisão.
  • Aplicar métodos de execução de trabalho e produtividade.
  • Identificar a estrutura química dos principais materiais produtivos.
  • Garantir a Qualidade e produtividade dos processos industriais.

 Habilidades e Competências 

Viabilizar execução de metas operacionais. Organizar operações de serviços. Controlar execução de produção e serviços. Executar programas e normas de qualidade. Projetar a organização da produção (layout). Coordenar atividades gerenciais. Dirigir atividades de produção. Definir politicas de logística de suprimentos. Pesquisar e viabilizar novos mercados. Participar das definições estratégicas para investimentos e venda de ativo imobilizado. Administrar recursos humanos. Conhecer novas tecnologias de produção.

Competências específicas do tecnólogo em gestão da produção industrial

  1. Desenvolver visão sistêmica da gestão das empresas, em todas as funções: marketing, custos, sistemas de informação, estatística, etc.
  2. Compreender a produção como parte da estratégia corporativa;
  3. Estudar e viabilizar novas formas de produção
  4. Atuar na melhoria e racionalização dos processos produtivos, com o uso da tecnologia da informação para aumento da produtividade;
  5. Utilizar os instrumentos de planejamento, bem como executar, controlar e avaliar os procedimentos dos ciclos de pessoal e de recursos materiais, dos sistemas de armazenamento, transporte e distribuição;
  6. Analisar, estruturar e sintetizar informações relacionadas à área de produção, vendas e custos;
  7. Lidar com pessoas, desenvolvendo habilidades de trabalho em equipes, de comunicação e de negociação visando à autonomia para tomada de decisão;
  8. Diagnosticar cenários visando o estabelecimento de um empreendimento;
  9. Analisar a viabilidade econômico-financeira da implantação de empreendimentos;
  10. Articular os conhecimentos, alinhando a teoria com a prática vivenciada, para a tomada da melhor decisão ou fazer o encaminhamento mais adequado;
  11. Avaliar os impactos ambientais do empreendimento.

 Grade Curricular e Corpo Docente 

Grade Curricular

1º Período

Disciplinas

Carga horária

Matemática

80

Teoria Geral da Administração

80

Sistemas de Informações

80

Comunicação e Processo Cientifico

80

Projeto Integrador I (Empreendedorismo, Liderança, Criatividade e Inovação)

160

 

2º Período

Disciplinas

Carga horária

Métodos Quantitativos

80

Gestão Empresarial

80

Economia e Finanças Empresariais

80

Desenvolvimento do Pensamento Filosófico

80

Projeto Integrador II (Responsabilidade Social, Educação, Étnico-racial)

160

 

3º Período

Disciplinas

Carga horária

Gestão de Recursos Humanos

80

Contabilidade e Custos Aplicados

80

Segurança do Trabalho e Saúde Ocupacional

80

Logística I

80

Projeto Integrador III (Meio Ambiente e Sustentabilidade)

160

 

4º Período

Disciplinas

Carga horária

Gestão do Meio Ambiente Industrial

80

Logística II

80

Química Industrial

80

Projeto Integrador IV

160

Ciência e Tecnologia dos Materiais Produtivos

80

 

5° Período

Disciplinas

Carga horária

Administração de Produção I

80

Instrumento e Inspeção Industrial

80

Processos de Fabricação

80

Projeto Integrador V

180

Softwares de Simulação I

80

Trabalho de Conclusão de Curso I

40

 

6° Período

Disciplinas

Carga horária

Administração de Produção II

80

Estrutura e Fluxo de Produção

80

Projeto Aplicado a Sistemas de Produção

180

Softwares de Simulação II

80

Optativa

40

Trabalho de Conclusão de Curso II

40

Atividades Complementares

100

 

Optativas

Disciplinas

Carga horária

Metrologia

40

Jogos e Simulação de Empresas

40

Inspeção / Vistoria no Processo Produtivo

40

Desenho Técnico

40

Libras

40

 

Corpo Docente

Docente

Lattes

Alexandre Tourino Mendonça

http://lattes.cnpq.br/8953958720405447

Cilene Margarete Pereira

http://lattes.cnpq.br/9574577449606443

Eliana Alcantra

http://lattes.cnpq.br/3223228255062554

Iracema Rezende de Oliveira Araújo

http://lattes.cnpq.br/3453744349685106

Jocyare Cristina Pereira de Souza

http://lattes.cnpq.br/6971092838621749

Jorge Luiz dos Santos Silva

http://lattes.cnpq.br/1701066550774982

Leticia Rodrigues da Fonseca

http://lattes.cnpq.br/4847209046603133

Lourival Eustáquio de Melo

http://lattes.cnpq.br/5812657329064514

Marcelo da Silva Reis

http://lattes.cnpq.br/5204120538849724

Mauricio Cezar Resende Leite Junior

http://lattes.cnpq.br/3507030985634876

Nivaldo da Silva

http://lattes.cnpq.br/3782284923386528

Priscila Ligabó Murarolli

http://lattes.cnpq.br/7066307667377441

Samuel Carvalho dos Santos

http://lattes.cnpq.br/3144473192587163

Simone Andrade Bastos

http://lattes.cnpq.br/3147373671546322

Viviane de Fátima Silva Pessoa

http://lattes.cnpq.br/1364489830624761

 Formas de Avaliação 

A Avaliação do Rendimento Acadêmico se dá a partir de dois aspectos: o aproveitamento escolar e assiduidade.

Quanto ao aspecto da assiduidade, permanece a exigência legal, já conhecida por todos: é considerado aprovado o aluno com frequência igual ou superior a 75% (setenta e cinco por cento) da carga horária prevista para cada componente curricular.

Quanto ao aspecto da avaliação do aproveitamento, em termos de aprendizagem, ficam instituídas as seguintes modalidades de avaliações:

VA - Verificação de Aprendizagem – trata-se de avaliação individual, escrita e/ou prática observada a natureza do componente curricular, referente ao conteúdo programático cumulativo, prevista em calendário específico.

OAt - Outras Atividades – obtida por meio de verificação do rendimento do aluno em atividades (individual ou em grupo), de investigação (pesquisa, iniciação científica, práticas investigativas), de extensão, trabalhos de campo, seminários, resenhas, fichamentos e outras formas de verificações previstas no Plano de Ensino do Professor, respeitado o Calendário Acadêmico, traduzidas em notas. No caso de trabalho em grupo, deverá ser considerado o desempenho individual de cada aluno.

VS – Verificação Substitutiva – avaliação escrita com conteúdo cumulativo, referente a todo o semestre letivo, ofertada ao aluno que a requerer, destinada a substituir apenas uma (01) das VAs perdida pelo mesmo.

VF – Verificação Final – avaliação escrita com conteúdo cumulativo referente a todo o semestre letivo, ofertada após o encerramento do semestre letivo, ao aluno que a requerer, desde que o resultado obtido nas avaliações anteriores tenha sido inferior a 60 pontos e igual ou maior que 40.

Pontuação e Critérios para Apuração da Avaliação do Rendimento Escolar

As VAs – Verificações de Aprendizagem serão em número de três (03) no semestre letivo, em cada componente curricular e com as seguintes pontuações:

  • VA 1 = 15 pontos
  • VA 2 = 25 pontos
  • VA 3 = 35 pontos

As OAts – Outras Atividades terão o valor total de 25 pontos, os quais poderão ser distribuídos em várias atividades, a critério do professor do componente curricular.

A apuração dos resultados da avaliação da aprendizagem é assim processada:

  • NS – Nota Semestral – resultado obtido pelo somatório das VAs (Verificações de Aprendizagem) + OAt -Outras Atividades.
  • RF – Resultado Final – é o resultado da avaliação da aprendizagem obtido pelo aluno por meio da média aritmética simples entre os resultados da Nota Semestral (NS) e Verificação Final (VF), em
  • cada componente curricular, cuja pontuação mínima de aprovação deve ser de 60 pontos.

As médias dos alunos serão calculadas de forma automática pelo Sistema Acadêmico, permitindo-se arredondamento.

Oportunidades de Recuperação da Aprendizagem

A recuperação de aprendizagem é processual e se dará durante o período letivo, sendo realizada por meio de OAt - Outras Atividades e/ outros meios que o professor definir em seu planejamento .

 Autoavaliação 

A UninCor conta com uma Comissão Própria de Avaliação – CPA, autônoma na forma da lei e independente de vínculo com qualquer órgão colegiado ou diretivo da universidade, com as atribuições de condução dos processos de avaliação internos, de sistematização e de prestação das informações, visando à constante melhoria da qualidade do ensino ministrado.

A CPA é constituída, tanto a composição quanto a coordenação, por ato da Reitoria ou por previsão no seu próprio regulamento, assegurada a participação de todos os segmentos da comunidade universitária e da sociedade civil organizada, e vedada a composição que privilegie a maioria absoluta de um dos segmentos.

Serão etapas da auto avaliação do curso:

  • Definição de indicadores e fontes para a compreensão do diagnóstico.
  • Definição dos instrumentos a serem utilizados.
  • Desenvolvimento da auto avaliação.
  • Identificação de problemas e conquistas.
  • Identificação de soluções.
  • Divulgação e discussão dos resultados.
  • Elaboração de Plano de Ação.
  • Acompanhamento / Controle.

 Formas de Acesso  

Enem

A modalidade de ingresso via ENEM se aplica a todos os cursos de graduação, presencial ou a distância. A modalidade de acesso via ENEM contemplará os candidatos que quiserem utilizar sua nota de um dos 4 últimos exames aplicados do ENEM. O candidato deverá informar o ano de realização do ENEM e a nota obtida na redação, que será validada automaticamente pelo sistema.

Provas On-line

A modalidade de ingresso via prova online está disponível para todos os cursos de graduação ofertados, tanto presenciais como a distância. A Prova Online é composta de uma prova de redação a ser realizada online que visa aferir o domínio da habilidade de expressão escrita em seus diversos aspectos e consiste em uma interpretação de texto ou dissertação e terá caráter classificatório e eliminatório.

Provas Agendadas

A modalidade de ingresso via prova agendada se aplica a todos os cursos de graduação, presencial ou a distância. A Prova Agendada é composta de uma prova de redação a ser realizada em data previamente escolhida pelo candidato que visa aferir o domínio da habilidade de expressão escrita em seus diversos aspectos e consiste em uma interpretação de texto ou dissertação e terá caráter classificatório e eliminatório.

Vestibular Tradicional

A modalidade de ingresso via prova tradicional se aplica a todos os cursos de graduação, presencial ou a distância. A Prova Tradicional é composta de uma prova objetiva de 30 questões de múltipla escolha e uma redação, que visa aferir o domínio da habilidade de expressão escrita em seus diversos aspectos e consiste em uma interpretação de texto ou dissertação e terá caráter classificatório e eliminatório