Voltar para a lista de cursos  

pscicologia

 Informações Gerais 

Regime escolar: Semestral
Turno de funcionamento: Noturno
Integralização Curricular
Modalidade: Bacharelado – Presencial
Tempo previsto: Mínimo 10 semestres e Máximo: 20 semestres
Carga horária total: 4.233 horas

 Perfil do Egresso 

   

O perfil desejado do egresso do Curso de Psicologia é coerente com os seus objetivos, atendendo aos critérios de clareza em relação às necessidades profissionais e sociais, sendo compatível com as Diretrizes Curriculares Nacionais. 

 Objetivos 

O curso tem o intuito de formar um profissional Psicólogo generalista para atuação profissional, ensino e pesquisa. Para tanto sua formação é baseada nos princípios e compromissos balizados pela CNE/CES (2004). Assim o discente egresso da UninCor será capaz de atuar na promoção da saúde mental e qualidade de vida em diferentes contextos, de maneira crítica e ética.

 Habilidades e Competências 

A estrutura do curso de Psicologia da UninCor, estruturada a partir do eixo comum de formação articulado com as ênfases do curso, tem como objetivo desenvolver competências e habilidades necessárias ao desempenho da função de psicólogo.

De acordo com as Diretrizes Curriculares para os cursos de Psicologia as competências são relacionadas ao desempenho e atuação do discente com vistas a garantir ao profissional o domínio básico de conhecimentos psicológicos, bem como a capacidade de utilizá-los nos mais diferentes contextos em que a psicologia se insere, seja na investigação, análise, avaliação, prevenção e atuação em processos psicológicos e psicossociais, e na promoção da qualidade de vida. As competências são as seguintes:

  • Analisar o campo de atuação profissional e seus desafios contemporâneos;
  • Analisar o contexto em que atua profissionalmente em suas dimensões institucional e organizacional, explicitando a dinâmica das interações entre os seus agentes sociais;
  • Identificar e analisar necessidades de natureza psicológica, diagnosticar, elaborar projetos, planejar e agir de forma coerente com referenciais teóricos e características da população-alvo;
  • Identificar, definir e formular questões de investigação científica no campo da Psicologia, vinculando-as a decisões metodológicas quanto à escolha, coleta, e análise de dados em projetos de pesquisa;
  • Escolher e utilizar instrumentos e procedimentos de coleta de dados em Psicologia, tendo em vista a sua pertinência;
  • Avaliar fenômenos humanos de ordem cognitiva, comportamental e afetiva, em diferentes contextos;
  • Realizar diagnóstico e avaliação de processos psicológicos de indivíduos, de grupos e de organizações;
  • Coordenar e manejar processos grupais, considerando as diferenças individuais e sócio-culturais dos seus membros;
  • Atuar inter e multiprofissionalmente, sempre que a compreensão dos processos e fenômenos envolvidos assim o recomendar;
  • Relacionar-se com o outro de modo a propiciar o desenvolvimento de vínculos interpessoais requeridos na sua atuação profissional;
  • Atuar profissionalmente, em diferentes níveis de ação, de caráter preventivo ou terapêutico, considerando as características das situações e dos problemas específicos com os quais se depara;
  • Realizar orientação, aconselhamento psicológico e psicoterapia;
  • Elaborar relatos científicos, pareceres técnicos, laudos e outras comunicações profissionais, inclusive materiais de divulgação;
  • Apresentar trabalhos e discutir ideias em público;
  • Saber buscar e usar o conhecimento científico necessário à atuação profissional, assim Como gerar conhecimento a partir da prática profissional.

As habilidades que os discentes necessitam desenvolver ao longo do curso, sempre relacionadas às competências básicas, são:

  • Levantar informação bibliográfica em indexadores, periódicos, livros, manuais técnicos e outras fontes especializadas através de meios convencionais e eletrônicos;
  • Ler e interpretar comunicações científicas e relatórios na área da Psicologia;
  • Utilizar o método experimental, de observação e outros métodos de investigação científica;
  • Planejar e realizar várias formas de entrevistas com diferentes finalidades e em diferentes contextos;
  • Analisar, descrever e interpretar relações entre contextos e processos psicológicos e comportamentais;
  • Descrever, analisar e interpretar manifestações verbais e não verbais como fontes primárias de acesso a estados subjetivos;
  • Utilizar os recursos da matemática, da estatística e da informática para a análise e apresentação de dados e para a preparação das atividades profissionais em Psicologia. 

 Grade Curricular e Corpo Docente 

1º Período

Disciplinas Carga horária
História dos Pensamentos Psicológicos 80
Psicologia Geral 40
Processos Psicológicos Básicos 40
Psicologia Social I 80
Desenvolvimento do Pensamento Filosófico 80
Projeto Integrador I (Empreendedorismo, Liderança, Criatividade e Inovação) 80

2º Período

Disciplinas Carga horária
Psicologia do Desenvolvimento I 80
Psicologia Social II 80
Anatomofisiologia do Sistema Nervoso 80
Comunicação e Processo Científico 80
Projeto Integrador II (Responsabilidade Social, Educação Étnico social) 80

3º Período

Disciplinas Carga horária
Psicologia do Desenvolvimento II 80
Saúde Pública e Epidemiologia 80
Teorias da Personalidade 40
Psicologia Escolar 40
Sustentabilidade e Desenvolvimento 80
Projeto Integrador III (Meio Ambiente e Sustentabilidade) 80

4º Período

Disciplinas Carga horária
Psicopatologia 80
Teorias e Técnicas do Exame Psicológico 80
Bioestatística e Bioinformática 80
Desenvolvimento Social e Humano 80
Projeto Integrador IV (Psicologia e Direitos Humanos) 80

5º Período

Disciplinas Carga horária
Análise Experimental do Comportamento 80
Avaliação Psicológica 80
Ética 80
Administração Mercadológica 80
Projeto Integrador V(Psicologia e Instituições) 80
Estágio Básico I 100

6º Período

Disciplinas Carga horária
Gestão de recursos Humanos nas Organizações 80
Psicologia do Trabalho e do Trabalhador 80
Fundamentos do Pensamento Psicanalítico 40
Neuropsicologia e Reabilitação Psicológica 40
Ciência Política e Contemporâneas 80
Projeto Integrador VI( Psicologia Gênero  e Sexualidade) 80
Estagio Básico II 100

7º Período

Disciplinas Carga horária
Clínica I 80
Psicoterapia Infantil 80
Terapia Comportamental 80
Seminário de Pesquisa I 80
Projeto  Integrador VII( Processos Grupais) 80
Estágio Básico III 150

8º Período

Disciplinas Carga horária
Terapia Cognitiva 80
Clinica II 80
Psicoterapia com Adolescentes 80
Seminário de Pesquisa II 80
Projeto Integrador VIII( Psicologia Sistêmica) 80
Estágio Profissionalizante I 100

9º Período

Disciplinas Carga horária
Clinica III 80
Psicologia Hospitalar e da Saúde 80
Psicologia Humanista e Existencial 80
Psicologia e Politicas Públicas 80
Optativa 40
Trabalho de Conclusão de Curso I 40
Estágio Profissionalizante II 100

10º Período

Disciplinas Carga horária
Orientação Vocacional e Aconselhamento Psicológico 80
Clinica IV 80
Psicologia Gestalt 80
Abordagem Psicanalista 80
Tópicos Especiais 40
Trabalho de Conclusão de Curso II 40
Estágio Profissionalizante III 150
Atividades Complementares 200

Corpo Docente

Docente Lattes
Bruno Barcellos Sampaio  http://lattes.cnpq.br/1059752169644238
Cleusimar Cardoso Alves Almeida http://lattes.cnpq.br/0943941033572736
Diogo Nonato Reis Pereira http://lattes.cnpq.br/0474014472792258
Eliana Alcantra http://lattes.cnpq.br/3223228255062554
Fabíola Fátima Murad Souza Bonni http://lattes.cnpq.br/2698080198956580
Fabíola Procópio Sarrápio http://lattes.cnpq.br/1857484059466562
Jesus Alexandre Monteiro http://lattes.cnpq.br/4375728345187321
Letícia Rodrigues da Fonseca http://lattes.cnpq.br/4847209046603133
Luciano Marcos Dias Cavalcanti http://lattes.cnpq.br/9219777786891977
Luis Alberto da Silva http://lattes.cnpq.br/7809407712012147
Luiz Antônio Andriatta Ayres http://lattes.cnpq.br/5351089490378994
Luiz Felipe Silva Melo http://lattes.cnpq.br/4586840659422821
Luiza Procópio Sarrapio http://lattes.cnpq.br/3676061586080143
Mariane Silva Bueno  
Maria Alice Fernandes Corrêa Mendonça http://lattes.cnpq.br/3972380326662069
Mauricio Cezar Resende Leite Junior http://lattes.cnpq.br/3507030985634876
Nina Arbex de Souza Oliveira http://lattes.cnpq.br/2057886167441526


                                                               

 Formas de Avaliação 

A avaliação da aprendizagem no Curso de Psicologia é entendida como um processo contínuo, sistemático e integral de acompanhamento e julgamento do nível no qual alunos e professores se encontram em relação ao alcance dos objetivos desejados na formação do profissional em questão.

Nesse sentido, deve ser entendida como um processo indissociável da dinâmica de ensino e aprendizagem, pois implica a realização de verificações planejadas para obter diagnósticos periódicos do desempenho dos alunos e professores em relação à transmissão/assimilação e replanejamento das ações sempre que necessário.

Como processo cooperativo implica a tomada de decisão de todos os participantes deste processo (alunos, professores, profissionais dos serviços nos quais ocorre a aprendizagem) em relação ao projeto curricular. Dessa forma, os diferentes momentos da avaliação durante o processo (resultados parciais) legitimam-na como produto apreendido em termos de resultado final.

Para que seja viabilizada dentro desta concepção, é importante que haja clareza quanto às características que nortearão a sua operacionalização:

  • Para ser contínua, a avaliação deve acontecer ao longo de todo o processo de ensino e aprendizagem, realizada em diferentes momentos, não sendo pontual (isolada) nem um momento terminal do processo educativo.
  • Para ser sistemática, a avaliação não pode ser improvisada; deve ser um ato intencional, consciente e planejado como parte integrante do processo de ensino e aprendizagem. Requer-se clareza quanto às suas finalidades, bem como quanto à utilização de instrumentos e medidas adequadas, que seja pensada como uma atividade permanente, permitindo acompanhar passo a passo a evolução do aluno na assimilação, construção e produção do seu conhecimento.
  • Para ser integral, a avaliação deve estender-se a todos os domínios do comportamento: cognitivo, afetivo e psicomotor.
  • Para estar voltada ao alcance dos objetivos, a avaliação deve ser planejada de acordo com o perfil profissional delineado no PPC, explicitado na forma do desempenho (conhecimentos, habilidades e atitudes) desejado no graduando.
  • Para ser indissociável da dinâmica de ensino e aprendizagem, a avaliação deve ser coerente com o projeto pedagógico, no sentido de refletir os objetivos e princípios que o norteiam. Não pode se limitar a um momento separado ou independente do processo de ensino.
  • Para ser inclusiva, a avaliação deve facilitar ao professor, quando detectar problemas e/ou dificuldades de aprendizagem, propor alternativas de recuperação desta, integrando o aluno na busca persistente do alcance dos objetos desejados.
  • Para ser abrangente, a avaliação não deve se restringir ao desempenho do aluno, mas também fornecer subsídios para avaliar o desempenho do professor e de outros profissionais envolvidos na formação acadêmica, auxiliando na tomada de decisões sobre o projeto pedagógico.
  • Para ser cooperativa, a avaliação deve ter atuação ativa de todos os participantes do processo de ensino e aprendizagem, proporcionando feedback mútuo e reflexão sobre o próprio desempenho (autoavaliação).

A avaliação dos processos de ensino e aprendizagem na concepção do curso tem por objetivo visualizar as projeções sociais e reais, não simplesmente interagindo-os, mas construindo-os.

Tipos de Avaliação do Rendimento Acadêmico

A Avaliação do Rendimento Acadêmico se dá a partir de dois aspectos: o aproveitamento escolar e assiduidade.

Quanto ao aspecto da assiduidade, permanece a exigência legal, já conhecida por todos: é considerado aprovado o aluno com frequência igual ou superior a 75% (setenta e cinco por cento) da carga horária prevista para cada componente curricular.

Quanto ao aspecto da avaliação do aproveitamento, em termos de aprendizagem, ficam instituídas as seguintes modalidades de avaliações:

VA - Verificação de Aprendizagem – trata-se de avaliação individual, escrita e/ou prática observada a natureza do componente curricular, referente ao conteúdo programático cumulativo, prevista em calendário específico.

OAt - Outras Atividades – obtida por meio de verificação do rendimento do aluno em atividades (individual ou em grupo), de investigação (pesquisa, iniciação científica, práticas investigativas), de extensão, trabalhos de campo, seminários, resenhas, fichamentos e outras formas de verificações previstas no Plano de Ensino do Professor, respeitado o Calendário Acadêmico, traduzidas em notas. No caso de trabalho em grupo, deverá ser considerado o desempenho individual de cada aluno.

VS – Verificação Substitutiva – avaliação escrita com conteúdo cumulativo, referente a todo o semestre letivo, ofertada ao aluno que a requerer, destinada a substituir apenas uma (01) das VAs perdida pelo mesmo.

VF – Verificação Final – avaliação escrita com conteúdo cumulativo referente a todo o semestre letivo, ofertada após o encerramento do semestre letivo, ao aluno que a requerer, desde que o resultado obtido nas avaliações anteriores tenha sido inferior a 60 pontos e igual ou maior que 40.

Pontuação e Critérios para Apuração da Avaliação do Rendimento Escolar

As VAs – Verificações de Aprendizagem serão em número de três (03) no semestre letivo, em cada componente curricular e com as seguintes pontuações:

  • VA 1 = 15 pontos
  • VA 2 = 25 pontos
  • VA 3 = 35 pontos

As OAts – Outras Atividades terão o valor total de 25 pontos, os quais poderão ser distribuídos em várias atividades, a critério do professor do componente curricular.

A apuração dos resultados da avaliação da aprendizagem é assim processada:

  • NS – Nota Semestral – resultado obtido pelo somatório das VAs (Verificações de Aprendizagem) + OAt -Outras Atividades.
  • RF – Resultado Final – é o resultado da avaliação da aprendizagem obtido pelo aluno por meio da média aritmética simples entre os resultados da Nota Semestral (NS) e Verificação Final (VF), em cada componente curricular, cuja pontuação mínima de aprovação deve ser de 60 pontos.

As médias dos alunos serão calculadas de forma automática pelo Sistema Acadêmico, permitindo-se arredondamento.

Oportunidades de Recuperação da Aprendizagem

A recuperação de aprendizagem é processual e se dará durante o período letivo, sendo realizada por meio de OAt - Outras Atividades e/ outros meios que o professor definir em seu planejamento.

 Autoavaliação

A UninCor conta com uma Comissão Própria de Avaliação – CPA, autônoma na forma da lei e independente de vínculo com qualquer órgão colegiado ou diretivo da universidade, com as atribuições de condução dos processos de avaliação internos, de sistematização e de prestação das informações, visando à constante melhoria da qualidade do ensino ministrado.

A CPA é constituída, tanto a composição quanto a coordenação, por ato da Reitoria ou por previsão no seu próprio regulamento, assegurada a participação de todos os segmentos da comunidade universitária e da sociedade civil organizada, e vedada a composição que privilegie a maioria absoluta de um dos segmentos.

Serão etapas da auto avaliação do curso:

  • Definição de indicadores e fontes para a compreensão do diagnóstico.
  • Definição dos instrumentos a serem utilizados.
  • Desenvolvimento da auto avaliação.
  • Identificação de problemas e conquistas.
  • Identificação de soluções.
  • Divulgação e discussão dos resultados.
  • Elaboração de Plano de Ação.
  • Acompanhamento / Controle.

 Formas de Acesso

Enem

A modalidade de ingresso via ENEM se aplica a todos os cursos de graduação, presencial ou a distância. A modalidade de acesso via ENEM contemplará os candidatos que quiserem utilizar sua nota de um dos 4 últimos exames aplicados do ENEM. O candidato deverá informar o ano de realização do ENEM e a nota obtida na redação, que será validada automaticamente pelo sistema.

Provas On-line

A modalidade de ingresso via prova online está disponível para todos os cursos de graduação ofertados, tanto presenciais como a distância. A Prova Online é composta de uma prova de redação a ser realizada online que visa aferir o domínio da habilidade de expressão escrita em seus diversos aspectos e consiste em uma interpretação de texto ou dissertação e terá caráter classificatório e eliminatório.

Provas Agendadas

A modalidade de ingresso via prova agendada se aplica a todos os cursos de graduação, presencial ou a distância. A Prova Agendada é composta de uma prova de redação a ser realizada em data previamente escolhida pelo candidato que visa aferir o domínio da habilidade de expressão escrita em seus diversos aspectos e consiste em uma interpretação de texto ou dissertação e terá caráter classificatório e eliminatório.

Vestibular Tradicional

A modalidade de ingresso via prova tradicional se aplica a todos os cursos de graduação, presencial ou a distância. A Prova Tradicional é composta de uma prova objetiva de 30 questões de múltipla escolha e uma redação, que visa aferir o domínio da habilidade de expressão escrita em seus diversos aspectos e consiste em uma interpretação de texto ou dissertação e terá caráter classificatório e eliminatório