Voltar para a lista de cursos

 Informações Gerais

    

Regime escolar: Semestral
Turno de funcionamento: Noturno
Integralização Curricular
Modalidade: Bacharelado – Presencial
Tempo previsto: Mínimo 10 semestres e Máximo: 20 semestres
Carga horária total: 4043 horas

 Perfil do Egresso

   

O perfil desejado do egresso do Curso de Farmácia da UninCor está em consonância com o perfil definido nas Diretrizes Curriculares para os Cursos de Farmácia, caracterizado por apresentar formação sólida no âmbito dos medicamentos, sendo esta generalista, humanista, crítica e reflexiva, para atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e intelectual. O farmacêutico terá como atribuições o desenvolvimento de atividades referente ao fármaco e medicamento, às análises clínicas e toxicológicas e a produção, controle e análise de alimentos.

O Farmacêutico graduado pela UninCor terá o dever ético de estar comprometido com uma política de saúde e, em particular, de desenvolver e implantar uma política de medicamentos que atenda às reais necessidades nacionais. Neste sentido, exercerá a assistência farmacêutica crítica e efetivamente em todos os níveis das diversas ações de saúde individual e coletiva.

Deverá possuir sólida formação teórica, histórica e quantitativa; formação cultural ampla, que possibilite a compreensão das questões farmacêuticas no seu contexto social e ambiental; capacidade de tomada de decisões e de resolução de problemas numa realidade diversificada e em constante transformação; capacidade analítica, visão crítica e competência para adquirir novos conhecimentos; capacidade de comunicação e expressão oral e escrita; e consciência de que o senso ético de responsabilidade social deve nortear o exercício da profissão.

O referencial teórico-metodológico para o Curso de Farmácia da Unincor, tendo em vista o perfil desejado do seu egresso, além da concepção universal do pensamento social contemporâneo, indispensável a qualquer profissional da área, deverá também estar preparado para:

Alcançar a visão científica do Farmacêutico com capacidade técnico-instrumental suficiente ao atendimento correto das demandas sociais;

Atuar como Farmacêutico nas variadas vertentes existentes no mercado de trabalho, como profissional autônomo, ou docência, ou pesquisador ou na prática de trabalho interdisciplinar;

Ter consciência do cumprimento de seus deveres éticos - profissionais em qualquer situação cotidiana.

No ambiente de organização metodológica científica e insolvência multidisciplinar, o curso de Farmácia deverá propiciar ao egresso a autonomia profissional e intelectual. E que seja capaz de tomar decisões justas e equilibras, procurando avaliar-se se aperfeiçoar sempre.

O curso de Farmácia pretende ainda qualificar o perfil do egresso com os seguintes instrumentos:

Flexibilização dos currículos plenos, integrando o ensino das unidades de estudo com os diversos recursos pedagógicos curriculares, tais como realização de oficinas, seminários temáticos, estágio, atividades complementares;

Atuação da docência sob as formas interdisciplinares, multidisciplinares e transdisciplinares;

Identificação histórica e metodológica em consonância com a realidade social do profissional, compreendendo e enfrentando os desafios;

Estabelecimento das dimensões investigativas e interpretativa como princípios formativos e condição central da formação profissional, e da relação teoria e realidade;

Realização de atividades acadêmicas através de aulas expositivas dialogadas, aulas práticas em laboratórios e clínicas, pesquisa acadêmica e institucional, consultas bibliográficas, atividades de extensão e estágio supervisionado;

Complementação do ensino e da aprendizagem através de trabalhos e estágios específicos ao curso, visando proporcionar o aprofundamento dos conhecimentos e a vivência do processo de formação profissional;

Formação do graduado técnico e politicamente competente, que integre em sua atuação os conhecimentos, habilidades, crenças, valores, emoções e compromisso com a realidade da prática profissional.

 

 Objetivos

O curso de Farmácia deve ensejar condições para que o Farmacêutico esteja capacitado a compreender as questões científicas, técnicas, sociais e econômicas da produção e de seu gerenciamento no seu conjunto.

Formar o profissional generalista, humanista, ético, crítico e reflexivo, para desenvolver atividades relacionadas aos fármacos, medicamentos, às análises clínicas e toxicológicas, à produção, controle e análise de alimentos. 

 

Habilidades e Competências

O princípio de autonomia é uma condição básica para a construção da competência do sujeito em fase de formação, no próprio processo de aprendizagem, para aprender a aprender. Competência que só se adquire sendo praticada conquista absolutamente necessária ao profissional que irá atuar numa realidade em constante mudança, tendo de enfrentar novas situações e de responder às questões que vão emergindo. Este princípio fundamenta, também, os esforços no sentido da formação do espírito de pesquisa do estudante, centrado nos seus próprios interesses e motivações acadêmicas, valorizando uma produção científica, técnica e artística mais independente.

 A autonomia no processo de aquisição de conhecimentos e habilidades, assim como o seu corolário prático – a capacidade de aprender a aprender e renovar-se – são construídos no exercício de um percurso curricular flexível, definido, em boa medida, pelo próprio estudante, com o acompanhamento devido, por parte de um professor. Para tanto é necessário sejam adotados novos métodos didático-pedagógicos que estimulem a criticidade e a criatividade do aluno e do professor e favoreçam a criação de um ambiente acadêmico onde o aluno possa aprender a questionar, a formular e resolver problemas e a reconstruir experiências teóricas e práticas decisivas no campo do conhecimento em que vai atuar, exercitando a capacidade de elaboração intelectual própria.

 O princípio da articulação direciona-se para a superação da fragmentação e dispersão dos conteúdos em múltiplas disciplinas, agravadas pelo fato de que toda formação específica, numa área do conhecimento, precisa ser complementada com conhecimentos, competências e habilidades construídos em outras áreas.

A articulação realiza-se pelo adequado estabelecimento de conexões ou contrapontos entre os conteúdos a serem trabalhados com os estudantes, no âmbito de diferentes matérias, disciplinas ou atividades, referidos a contribuições de distintos campos do conhecimento, de modo a lhes possibilitar visões alternativas ou complementares de dadas problemáticas ou o domínio de noções e habilidades correlatas. Este esforço requer, certamente, o aprofundamento do diálogo interdisciplinar – especialmente entre docentes - que ajuda a relativizar as "verdades científicas" afirmadas no campo em que se está inserido e a identificar que aportes significativos podem ser buscados em outros campos.

 Um modo possível de articulação entre os conteúdos do ensino é o de estruturação de todo o processo curricular em torno de eixos teóricos e/ou práticos privilegiados, que contemplem elementos de diversas áreas acadêmicas, tendo em vista os conhecimentos, habilidades e competências requeridas do egresso. Num processo assim estruturado, os aportes de diversos campos e sub-campos científicos, tecnológicos e artísticos, considerados indispensáveis de serem trabalhados com os estudantes, não precisam nem devem ser, necessariamente, isolados em disciplinas estanques (ou em atividades unidisciplinares). Podem ser ordenados programaticamente em atividades híbridas ou multidisciplinares, com a dupla vantagem de possibilitar o desdobramento de um trabalho didático mais integrado, eliminando a exigência de muitos pré-requisitos.

 O princípio da atualização dos conhecimentos busca respostas efetivas a outra exigência do mundo contemporâneo que é a incorporação constante de novas informações, tecnologias e metodologias, inclusive de ensino, para o desenvolvimento dos diversos componentes curriculares. A atualização constante dos conteúdos e meios do ensino de graduação realiza-se, sobretudo, através de um adequado planejamento da oferta e ajustes programáticos periódicos, (de acordo com os avanços científicos, tecnológicos e artísticos), de componentes curriculares de dado tipo - disciplinas monográficas ou teórico-práticas, oficinas, seminários e outros - com conteúdos variáveis.

 Grade Curricular e Corpo Docente

Grade Curricular

1º Período

Disciplinas Carga horária
Anatomia Humana 120
Biologia Celular 80
Bioquímica e Biofísica. 80
Desenvolvimento do Pensamento Filosófico 80
Projeto Integrador I (Empreendedorismo, Liderança, Criatividade e Inovação) 80

 

2º Período

Disciplinas Carga horária
Fisiologia Humana 120
Histologia, Embriologia e Genética. 80
Bioestatística e Bioinformática 80
Comunicação e Processo Científico 80
Projeto Integrador II (Responsabilidade Social, Educação, Étnico-racial) 80

 

3º Período

Disciplinas Carga horária
Patologia Geral 80
Processos Infecciosos e Parasitários 80
Química Geral e Inorgânica 80
Sustentabilidade e Desenvolvimento 80
Projeto Integrador III (Meio Ambiente e Sustentabilidade) 80

 

4º Período

Disciplinas Carga horária
Farmacologia Geral 80
Físico Químico 80
Química Orgânica 80
Desenvolvimento Social e Humano 80
Projeto Integrador IV 80

 

5º Período

Disciplinas Carga horária
Botânica Aplicada a Farmácia 80
Microbiologia e Imunologia Clinica 80
Bromatologia e Analise de Alimentos 80
Administração Mercadológica 80
Projeto Integrador V (Saúde Pública e Epidemiologia) 80

 

6º Período

Disciplinas Carga horária
Farmacognosia 80
Química Farmacêutica 80
Química Analítica e Instrumental 80
Ciências Políticas e Políticas Contemporâneas 80
Projeto Integrador VI 80

 

7º Período

Disciplinas Carga horária
Homeopatia 40
Farmacologia Clínica 80
Citologia Clínica 80
Bioquímica Clínica 80
Estágio Supervisionado I 200

 

8º Período

Disciplinas Carga horária
Hematologia Clínica 80
Parasitologia Clínica 80
Farmacotécnica e Cosmetologia 80
Optativa I 40
Estágio Supervisionado II 200

 

9º Período

Disciplinas Carga horária
Ética e Legislação Farmacêutica 80
Gestão da Assistência Pública Empresarial e Hospitalar 80
Toxilogia Geral e Clinica 80
Optativa II 80
Trabalho de Conclusão de Curso I 40
Estágio Supervisionado III 200

 

10º Período

Disciplinas Carga horária
Controle de qualidade Físico Químico e Microbiológico 80
Tecnologia Industrial Farmacêutica 80
Tópicos Especiais 40
Trabalho de Conclusão de Curso II 40
Estágio Supervisionado IV 210

 

Corpo Docente

Docente Lattes
Alexandre Estáquio de Oliveira Sena http://lattes.cnpq.br/4140187996687813
Andressa Gonçalves Cavalcanti Campos http://lattes.cnpq.br/2482426701098223
Aurivan Soares de Freitas http://lattes.cnpq.br/9664774309831812
Carina Lumie Pereira Nagata http://lattes.cnpq.br/1625620529240758
Cristiane Gattini Sbampato http://lattes.cnpq.br/0693052791598840
Daniela Barbosa dos Reis  http://lattes.cnpq.br/2445497145101809
Gislaine da Silva Andrade http://lattes.cnpq.br/5785830478751253
João Paulo Pereira Rosa http://lattes.cnpq.br/2731415543245868
Letícia Rodrigues da Fonseca http://lattes.cnpq.br/4847209046603133
Luciano Marcos Dias Cavalcanti http://lattes.cnpq.br/9219777786891977
Luís Alberto da Silva http://lattes.cnpq.br/7809407712012147
Luiz Antônio Andriatta Ayres  http://lattes.cnpq.br/5351089490378994
Marcio de Souza Ferreira http://lattes.cnpq.br/6511459374208988
Mauricio Cezar Resende Leite Junior http://lattes.cnpq.br/3507030985634876
Orildo dos Santos http://lattes.cnpq.br/7179605295128019
Pedro Marcos Frugiere http://lattes.cnpq.br/5027816374633278 
Simone Catarina Silva Archanjo http://lattes.cnpq.br/2913422653515240

 Formas de Avaliação

A verificação do rendimento escolar do aluno é feita por componente curricular no qual se matriculou e será realizada por meio de Verificação de Aprendizagem (VA) e Outras Atividades (OAT).

  1. Entende-se por Verificação de Aprendizagem (VA) a avaliação individual, escrita e/ou prática observada a natureza do componente curricular, referente ao conteúdo programático cumulativo, prevista em calendário específico.
  2. Por Outras Atividades (OAt) entende-se como sendo a verificação do rendimento do aluno em atividades (individual ou em grupo), de investigação (pesquisa, iniciação científica, práticas investigativas), de extensão, trabalhos de campo, seminários, resenhas, fichamentos e outras formas de verificações previstas no Plano de Ensino do Professor, respeitado o Calendário Acadêmico, traduzidas em notas. No caso de trabalho em grupo, deverá ser considerado o desempenho individual.

A aferição do aproveitamento em cada componente curricular, é feita através de acompanhamento contínuo do aluno e dos resultados por ele obtidos nos trabalhos escolares, sendo expressa por meio de pontos numéricos, de 0 (zero) a 100 (cem), em regulamentação aprovada pelo Conselho Universitário  atendendo ao disposto no PPI e à legislação de ensino superior.

  1. As Verificações de Aprendizagem (VAs) serão em número de três (03) no semestre letivo, em cada componente curricular.
  2. Compete ao professor da disciplina a elaboração das verificações de aprendizagens e outras atividades, bem como o respectivo julgamento cujo resultado deverá ser entregue à secretaria geral nos prazos estipulados em calendário, cabendo recurso das decisões para a Pró-reitoria de Graduação e Assuntos Acadêmicos nos prazos regulamentares.
  3. Ao aluno que deixar de comparecer à Verificação na data fixada por motivo justo e legal devidamente comprovado poderá ser concedida a Verificação Substitutiva (VS) a ser aplicada ao final do semestre conforme previsto pelo Calendário Acadêmico, desde que requerida à secretaria geral no prazo regulamentar. Entende-se por Verificação Substitutiva avaliação escrita com conteúdo e pontuação semelhantes à Verificação perdida, ofertada ao aluno que a requerer, destinada a substituir apenas uma das Verificações de Aprendizagens perdida pelo mesmo.
  4. Cabe ao coordenador de curso dar parecer sobre os pedidos de Verificação Substitutiva após análise da secretaria geral.
  5. Independentemente de outras sanções aplicáveis em razão da natureza e extensão da falta cometida, é anulada a Verificação de Aprendizagem ou trabalho escolar equivalente, do aluno que usar de meios fraudulentos em sua realização, atribuindo-se 0 (zero) ao infrator.

A nota de avaliação em cada componente curricular é obtida somando-se os pontos cumulativos em todas as verificações de aprendizagem com os pontos obtidos em Outras Atividades (OAT), realizadas durante o período letivo.

  1. Estará aprovado, na disciplina, o aluno que, além da frequência mínima exigida de 75% (setenta e cinco por cento), obtiver nota final de avaliação igual ou superior a 60 (sessenta) pontos, apurada na forma deste artigo.
  2. O aluno que, embora alcance a frequência exigida, obtenha nota de avaliação referida neste artigo, inferior a 60 (sessenta) poderá realizar a Verificação Final.
  3. A obtenção de 50 (cinquenta) pontos em determinado componente curricular atende sua exigência como pré-requisito de outro componente curricular, devendo o aluno cursar, concomitantemente, a disciplina em que foi reprovado.
  4. Ao aluno que for possuidor de situação especial mediante avaliação que lhe possa ser atribuída capacitação para cursar determinada disciplina atende a exigência como pré requisito para o prosseguimento em qualquer outra disciplina dela dependente.

Para cada componente curricular, e uma vez atendida a frequência mínima de que trata este regulamento, poderá prestar Verificação Final o aluno que, na soma dos resultados das verificações de aprendizagem durante o período letivo, obtiver nota de avaliação inferior a 60 (sessenta), porém não inferior 40 (quarenta) pontos.

  1. A Verificação Final a que se refere este artigo consiste em prova escrita que abrangerá toda a matéria lecionada no período letivo, a ser realizada segundo o calendário escolar atribuindo-se nota expressa em pontos de 0 (zero) a 100 (cem).
  2. No caso de perda do Verificação Final, devidamente requerida e justificada à secretaria geral e com base na legislação pertinente, será aplicada uma segunda chamada.
  3. Poderá ser concedida revisão da nota atribuída em qualquer trabalho, prova de avaliação e na Verificação Final desde que requerida no prazo de 3 (três) dias de sua divulgação, segundo normas aprovadas pela Direção Acadêmica.

A Nota Semestral (NS) apurada das avaliações de aprendizagem é o resultado obtido pelo somatório das Verificações de Aprendizagem (VAs) somadas às Outras Atividades (OAt). O Resultado Final (RF) é o resultado da avaliação da aprendizagem obtido pelo aluno por meio da média aritmética simples entre os resultados da Nota Semestral (NS) e Verificação Final (VF), em cada componente curricular, cuja pontuação mínima de aprovação deve ser de 60 pontos. As médias dos alunos serão calculadas de forma automática pelo Sistema Acadêmico, permitindo-se arredondamento.

São assegurados ao professor, na verificação do rendimento escolar, liberdade de formulação de questões e autoridade de julgamento, cabendo recurso de suas decisões, no prazo máximo de 3 (três) dias da divulgação do resultado ou julgamento para a Coordenação do Curso.

  1. Os professores devem respeitar os prazos dispostos no calendário acadêmico para encaminhamento à Secretaria dos resultados de trabalhos e exames bem como de qualquer dado ou instrumento de avaliação do aproveitamento do aluno.

O Regime Especial de Estudo é oferecido a acadêmicos amparados por legislação específica e regulamentação própria institucional, e permite ao discente impedido de participar das atividades acadêmicas solicitar, por meio de requerimento, a compensação dessas atividades com trabalhos domiciliares.

 Autoavaliação

A UninCor conta com uma Comissão Própria de Avaliação – CPA, autônoma na forma da lei e independente de vínculo com qualquer órgão colegiado ou diretivo da universidade, com as atribuições de condução dos processos de avaliação internos, de sistematização e de prestação das informações, visando à constante melhoria da qualidade do ensino ministrado.

A CPA é constituída, tanto a composição quanto a coordenação, por ato da Reitoria ou por previsão no seu próprio regulamento, assegurada a participação de todos os segmentos da comunidade universitária e da sociedade civil organizada, e vedada a composição que privilegie a maioria absoluta de um dos segmentos.

Serão etapas da auto avaliação do curso:

  • Definição de indicadores e fontes para a compreensão do diagnóstico.
  • Definição dos instrumentos a serem utilizados.
  • Desenvolvimento da auto avaliação.
  • Identificação de problemas e conquistas.
  • Identificação de soluções.
  • Divulgação e discussão dos resultados.
  • Elaboração de Plano de Ação.
  • Acompanhamento / Controle.

 Formas de Acesso  

Enem

A modalidade de ingresso via ENEM se aplica a todos os cursos de graduação, presencial ou a distância. A modalidade de acesso via ENEM contemplará os candidatos que quiserem utilizar sua nota de um dos 4 últimos exames aplicados do ENEM. O candidato deverá informar o ano de realização do ENEM e a nota obtida na redação, que será validada automaticamente pelo sistema.

Provas On-line

A modalidade de ingresso via prova online está disponível para todos os cursos de graduação ofertados, tanto presenciais como a distância. A Prova Online é composta de uma prova de redação a ser realizada online que visa aferir o domínio da habilidade de expressão escrita em seus diversos aspectos e consiste em uma interpretação de texto ou dissertação e terá caráter classificatório e eliminatório.

Provas Agendadas

A modalidade de ingresso via prova agendada se aplica a todos os cursos de graduação, presencial ou a distância. A Prova Agendada é composta de uma prova de redação a ser realizada em data previamente escolhida pelo candidato que visa aferir o domínio da habilidade de expressão escrita em seus diversos aspectos e consiste em uma interpretação de texto ou dissertação e terá caráter classificatório e eliminatório.

Vestibular Tradicional

A modalidade de ingresso via prova tradicional se aplica a todos os cursos de graduação, presencial ou a distância. A Prova Tradicional é composta de uma prova objetiva de 30 questões de múltipla escolha e uma redação, que visa aferir o domínio da habilidade de expressão escrita em seus diversos aspectos e consiste em uma interpretação de texto ou dissertação e terá caráter classificatório e eliminatório

 

 

_____________________________________________

inscreva se

farmacia