Voltar para a lista de cursos

 Informações Gerais

    

Informações Gerais

Regime escolar: Semestral
Turno de funcionamento: Noturno
Integralização Curricular
Modalidade: Bacharelado – Presencial
Tempo previsto: Mínimo 10 semestres e Máximo: 20 semestres
Carga horária total: 3936 horas

 Perfil do Egresso

   

O Engenheiro Agrônomo egresso do curso de Agronomia da UninCor deverá ter sólida formação científica e profissional geral que o capacite a absorver e desenvolver tecnologias, tanto no aspecto social quanto à competência científica e tecnológica que permitirão ao profissional atuação crítica e criativa na identificação e resolução de problemas, considerando seus aspectos políticos, econômicos, sociais, ambientais e culturais, com visão ética e humanística, em atendimento às demandas da sociedade. O formando deverá estar apto a compreender e traduzir as necessidades de indivíduos, grupos sociais e comunidade, com relação aos problemas tecnológicos, socioeconômicos, gerenciais e organizativos, bem como utilizar racionalmente os recursos disponíveis, além de conservar o equilíbrio do ambiente.

O aluno deverá receber sólida formação humanística, política e técnica, com enfoque curricular generalista, de forma a obter habilidades e competências para analisar a conjuntura que envolve a unidade produtiva, percebendo as implicações sociais, políticas, econômicas, ambientais e técnicas de sua atuação, com uma postura questionadora e com domínio das técnicas indispensáveis para a apresentação de soluções garantidoras do desenvolvimento sustentável.

 

 Objetivos

Formar Engenheiros Agrônomos eficientes, éticos, dinâmicos, ecléticos e aptos a enfrentar os diferentes ambientes e as constantes mudanças do setor agrário, otimizando recursos físicos, materiais, econômicos e temporais, garantindo a qualidade de vida, tendo como base a responsabilidade social, observando no processo de inovação tecnológica, a compatibilização do desenvolvimento econômico com a sustentabilidade ambiental para o desenvolvimento regional e nacional.

O Curso de Agronomia da UninCor visa a formação de profissionais que sejam capazes de compreender e traduzir as necessidades individuais e coletivas da sociedade, bem como de grupos sociais específicos, com relação aos problemas tecnológicos, socioeconômicos, ambientais, gerenciais e organizativos, assim como de utilizar racionalmente os recursos disponíveis conservando o equilíbrio do ambiente.

São objetivos específicos do Curso de Agronomia da UninCor:

  • Garantir sólida formação humanística, política e técnica com enfoque curricular generalista;
  • Ofertar ao setor produtivo, profissionais que atuem nos diferentes nichos de mercado, utilizando os recursos naturais, ambientais e tecnológicos de forma sustentável;
  • Estimular os trabalhos de iniciação científica e extensão rural, com o objetivo de capacitar o aluno destacando a realidade agrícola regional;
  • Formar profissionais com visão integrada do sistema produtivo;
  • Fomentar a integração com a comunidade científica, através de intercâmbio com pesquisadores, professores e alunos e da participação de eventos técnico-científicos;
  • Proporcionar condições para o desenvolvimento, no acadêmico, de uma atitude ética e responsável, nas suas relações profissionais e pessoais, com a natureza e com a sociedade;
  • Atender à demanda regional por profissionais da área;
  • Contribuir para o desenvolvimento socioeconômico da região.

 

 Habilidades e Competências

Projetar, coordenar, analisar, fiscalizar, assessorar, supervisionar e especificar técnica e economicamente projetos agroindustriais e do agronegócio, aplicando padrões, medidas e controle de qualidade;

  1. Realizar vistorias, perícias, avaliações, arbitramentos, laudos e pareceres técnicos, com condutas, atitudes e responsabilidade técnica e social, respeitando a fauna e a flora e promovendo a conservação e/ou recuperação da qualidade do solo, do ar e da água, com uso de tecnologias integradas e sustentáveis do ambiente;
  2. Atuar na organização e gerenciamento empresarial e comunitário interagindo e influenciando nos processos decisórios de agentes e instituições, na gestão de políticas setoriais;
  3. Produzir, conservar e comercializar alimentos, fibras e outros produtos agropecuários;
  4. Participar e atuar em todos os segmentos das cadeias produtivas do agronegócio;
  5. Exercer atividades de docência, pesquisa e extensão no ensino técnico profissional, ensino superior, pesquisa, análise, experimentação, ensaios e divulgação técnica e extensão;
  6. Enfrentar os desafios das rápidas transformações da sociedade, do mundo, do trabalho, adaptando-se às situações novas e emergentes.

 

 Grade Curricular e Corpo Docente

Grade Curricular 

1º Período

Disciplinas Carga horária
Química Geral e Orgânica 80
Microbiologia 80
Agronegócio e Ciências Ambientais 80
Comunicação e Processo Científico 80
Projeto Integrador I (Empreendedorismo, Liderança, Criatividade e Inovação) 80

 

2º Período

Disciplinas Carga horária
Matemática 80
Ecologia e Ecossistemas 80
Geologia e Biologia do Solo 80
Desenvolvimento do Pensamento Filosófico 80
Projeto Integrador II (Responsabilidade Social, Educação, Étnico-racial) 80

 

3º Período

Disciplinas Carga horária
Física 40
Topografia 80
Química Analítica e Ambiental 40
Agrometeorologia e Climatologia 80
Desenvolvimento Social e Humano 80
Projeto Integrador III (Legislação Agrária Ambiental, Ergonomia e Segurança do Trabalho) 80

 

4º Período

Disciplinas Carga horária
Estatística e Experimentação 100
Geoprocessamento e Sensoriamento Remoto 80
Desenho Técnico e Construções 80
Sustentabilidade e Desenvolvimento 80
Projeto Integrador IV (Planejamento e Gestão Ambiental) 80

 

5º Período

Disciplinas Carga horária
Propriedades e Classificação de Solos 40
Citologia, Histologia e Anatomia Vegetal 80
Bioquímica 80
Zootecnia 80
Ciências Políticas e Políticas Contemporâneas 80
Projeto Integrador V (Máquinas, Mecanização Agrícola e Logística) 80

 

6º Período

Disciplinas Carga horária
Fertilidade do Solo e Nutrição Mineral de Plantas 100
Morfologia, Sistemática e Fisiologia Vegetal 80
Floricultura e Paisagismo 40
Forragicultura e Nutrição Animal 80
Administração Mercadológica 80
Projeto Integrador VI - Silvicultura 80

 

7º Período

Disciplinas Carga horária
Hidrologia, Hidráulica, Irrigação e Drenagem 80
Genética e Melhoramento de Plantas 100
Zoologia e Entomologia Geral 80
Fitopatologia Geral 80
Projeto Integrador VII (Microbiologia Industrial e Biotecnologia) 80

 

8º Período

Disciplinas Carga horária
Física do Solo e Conservação e Manejo do Solo e Água 80
Fitopatologia Aplicada 80
Entomologia Aplicada 80
Tecnologia de Produtos Animais e Vegetais 80
Tecnologia de Produção de Sementes 40
Projeto Integrador VIII (Extensão e Sociologia Rural) 80

 

9º Período

Disciplinas Carga horária
Grandes Culturas 120
Olericultura 100
Fruticultura 100
Trabalho de Conclusão de Curso I 40
Estágio Supervisionado I 120
Optativa 40

 

10º Período

Disciplinas Carga horária
Trabalho de Conclusão de Curso II 40
Tópicos Especiais 40
Estágio Supervisionado II 400

  

Docente

Lattes

Alexandre Tourino Mendonça

http://lattes.cnpq.br/8953958720405447

Aurivan Soares de Freitas

http://lattes.cnpq.br/9664774309831812

Camillo Francesco Cesare Canella Filho

http://lattes.cnpq.br/5442075813066861

Cristiane Gattini Sbampato                                             

http://lattes.cnpq.br/0693052791598840

Cilene Margarete Pereira

http://lattes.cnpq.br/9574577449606443

Eliana Alcantra

http://lattes.cnpq.br/3223228255062554

Humberson Rocha Silva

http://lattes.cnpq.br/9464306592021544

Jocyare Cristina Pereira de Souza

http://lattes.cnpq.br/6971092838621749

Lourival Eustáquio de Melo

http://lattes.cnpq.br/5812657329064514

Luciano Marcos Dias Cavalcanti

http://lattes.cnpq.br/9219777786891977

Luiz Antonio Andriatta Ayres

http://lattes.cnpq.br/5351089490378994

Luiza Procópio Sarrapio

http://lattes.cnpq.br/3676061586080143

Mauricio Cezar Resende Leite Junior

 http://lattes.cnpq.br/3507030985634876

Miriam de Lourdes Oliveira e Silva

http://lattes.cnpq.br/7118861685786415 

Paulo Henrique Pereira

http://lattes.cnpq.br/5331738115151981

Nivaldo da Silva

http://lattes.cnpq.br/3782284923386528

Ramiro Machado Rezende

http://lattes.cnpq.br/0137435812541824

Rosângela Francisca de Paula Vitor Marques

http://lattes.cnpq.br/6991929220004023

Terezinha Richartz Santana

http://lattes.cnpq.br/9610707436484070

Viviane de Fátima Silva Pessoa

http://lattes.cnpq.br/1364489830624761

Wezer Lismar Miranda                                                       

http://lattes.cnpq.br/8939063006759906

Zionel Santana

http://lattes.cnpq.br/0835846087696280

 Formas de Avaliação

A avaliação da aprendizagem no Curso de Agronomia é entendida como um processo contínuo, sistemático e integral de acompanhamento e julgamento do nível no qual alunos e professores se encontram em relação ao alcance dos objetivos desejados na formação do profissional em questão.

Nesse sentido, deve ser entendida como um processo indissociável da dinâmica de ensino e aprendizagem, pois implica a realização de verificações planejadas para obter diagnósticos periódicos do desempenho dos alunos e professores em relação à transmissão/assimilação e replanejamento das ações sempre que necessário.

Como processo cooperativo implica a tomada de decisão de todos os participantes deste processo (alunos, professores, profissionais dos serviços nos quais ocorre a aprendizagem) em relação ao projeto curricular. Dessa forma, os diferentes momentos da avaliação durante o processo (resultados parciais) legitimam-na como produto apreendido em termos de resultado final.

Para que seja viabilizada dentro desta concepção, é importante que haja clareza quanto às características que nortearão a sua operacionalização:

  • Para ser contínua, a avaliação deve acontecer ao longo de todo o processo de ensino e aprendizagem, realizada em diferentes momentos, não sendo pontual (isolada) nem um momento terminal do processo educativo.
  • Para ser sistemática, a avaliação não pode ser improvisada; deve ser um ato intencional, consciente e planejado como parte integrante do processo de ensino e aprendizagem. Requer-se clareza quanto às suas finalidades, bem como quanto à utilização de instrumentos e medidas adequadas, que seja pensada como uma atividade permanente, permitindo acompanhar passo a passo a evolução do aluno na assimilação, construção e produção do seu conhecimento.
  • Para ser integral, a avaliação deve estender-se a todos os domínios do comportamento: cognitivo, afetivo e psicomotor.
  • Para estar voltada ao alcance dos objetivos, a avaliação deve ser planejada de acordo com o perfil profissional delineado no PPC, explicitado na forma do desempenho (conhecimentos, habilidades e atitudes) desejado no graduando.
  • Para ser indissociável da dinâmica de ensino e aprendizagem, a avaliação deve ser coerente com o projeto pedagógico, no sentido de refletir os objetivos e princípios que o norteiam. Não pode se limitar a um momento separado ou independente do processo de ensino.
  • Para ser inclusiva, a avaliação deve facilitar ao professor, quando detectar problemas e/ou dificuldades de aprendizagem, propor alternativas de recuperação desta, integrando o aluno na busca persistente do alcance dos objetos desejados.
  • Para ser abrangente, a avaliação não deve se restringir ao desempenho do aluno, mas também fornecer subsídios para avaliar o desempenho do professor e de outros profissionais envolvidos na formação acadêmica, auxiliando na tomada de decisões sobre o projeto pedagógico.
  • Para ser cooperativa, a avaliação deve ter atuação ativa de todos os participantes do processo de ensino e aprendizagem, proporcionando feedback mútuo e reflexão sobre o próprio desempenho (autoavaliação).

A avaliação dos processos de ensino e aprendizagem na concepção do curso tem por objetivo visualizar as projeções sociais e reais, não simplesmente interagindo-os, mas construindo-os.

Tipos de Avaliação do Rendimento Acadêmico

A Avaliação do Rendimento Acadêmico se dá a partir de dois aspectos: o aproveitamento escolar e assiduidade.

Quanto ao aspecto da assiduidade, permanece a exigência legal, já conhecida por todos: é considerado aprovado o aluno com frequência igual ou superior a 75% (setenta e cinco por cento) da carga horária prevista para cada componente curricular.

Quanto ao aspecto da avaliação do aproveitamento, em termos de aprendizagem, ficam instituídas as seguintes modalidades de avaliações:

VA - Verificação de Aprendizagem – trata-se de avaliação individual, escrita e/ou prática observada a natureza do componente curricular, referente ao conteúdo programático cumulativo, prevista em calendário específico.

OAt -Outras Atividades – obtida por meio de verificação do rendimento do aluno em atividades (individual ou em grupo), de investigação (pesquisa, iniciação científica, práticas investigativas), de extensão, trabalhos de campo, seminários, resenhas, fichamentos e outras formas de verificações previstas no Plano de Ensino do Professor, respeitado o Calendário Acadêmico, traduzidas em notas. No caso de trabalho em grupo, deverá ser considerado o desempenho individual de cada aluno.

VS – Verificação Substitutiva – avaliação escrita com conteúdo cumulativo, referente a todo o semestre letivo, ofertada ao aluno que a requerer, destinada a substituir apenas uma (01) das VAs perdida pelo mesmo.

VF – Verificação Final – avaliação escrita com conteúdo cumulativo referente a todo o semestre letivo, ofertada após o encerramento do semestre letivo, ao aluno que a requerer, desde que o resultado obtido nas avaliações anteriores tenha sido inferior a 60 pontos e igual ou maior que 40.

Pontuação e Critérios para Apuração da Avaliação do Rendimento Escolar

As VAs – Verificações de Aprendizagem serão em número de três (03) no semestre letivo, em cada componente curricular e com as seguintes pontuações:

  • VA 1 = 15 pontos
  • VA 2 = 25 pontos
  • VA 3 = 35 pontos

As OAts – Outras Atividades terão o valor total de 25 pontos, os quais poderão ser distribuídos em várias atividades, a critério do professor do componente curricular.

A apuração dos resultados da avaliação da aprendizagem é assim processada:

  • NS – Nota Semestral – resultado obtido pelo somatório das VAs (Verificações de Aprendizagem) + OAt -Outras Atividades.
  • RF – Resultado Final – é o resultado da avaliação da aprendizagem obtido pelo aluno por meio da média aritmética simples entre os resultados da Nota Semestral (NS) e Verificação Final (VF), em cada componente curricular, cuja pontuação mínima de aprovação deve ser de 60 pontos.

As médias dos alunos serão calculadas de forma automática pelo Sistema Acadêmico, permitindo-se arredondamento.

Oportunidades de Recuperação da Aprendizagem

A recuperação de aprendizagem é processual e se dará durante o período letivo, sendo realizada por meio de OAt - Outras Atividades e/ outros meios que o professor definir em seu planejamento.

 

 Autoavaliação

A UninCor conta com uma Comissão Própria de Avaliação – CPA, autônoma na forma da lei e independente de vínculo com qualquer órgão colegiado ou diretivo da universidade, com as atribuições de condução dos processos de avaliação internos, de sistematização e de prestação das informações, visando à constante melhoria da qualidade do ensino ministrado.

A CPA é constituída, tanto a composição quanto a coordenação, por ato da Reitoria ou por previsão no seu próprio regulamento, assegurada a participação de todos os segmentos da comunidade universitária e da sociedade civil organizada, e vedada a composição que privilegie a maioria absoluta de um dos segmentos.

Serão etapas da auto avaliação do curso:

  • Definição de indicadores e fontes para a compreensão do diagnóstico.
  • Definição dos instrumentos a serem utilizados.
  • Desenvolvimento da auto avaliação.
  • Identificação de problemas e conquistas.
  • Identificação de soluções.
  • Divulgação e discussão dos resultados.
  • Elaboração de Plano de Ação.
  • Acompanhamento / Controle.

   

 Formas de Acesso  

Enem

A modalidade de ingresso via ENEM se aplica a todos os cursos de graduação, presencial ou a distância. A modalidade de acesso via ENEM contemplará os candidatos que quiserem utilizar sua nota de um dos 4 últimos exames aplicados do ENEM. O candidato deverá informar o ano de realização do ENEM e a nota obtida na redação, que será validada automaticamente pelo sistema.

Provas On-line

A modalidade de ingresso via prova online está disponível para todos os cursos de graduação ofertados, tanto presenciais como a distância. A Prova Online é composta de uma prova de redação a ser realizada online que visa aferir o domínio da habilidade de expressão escrita em seus diversos aspectos e consiste em uma interpretação de texto ou dissertação e terá caráter classificatório e eliminatório.

Provas Agendadas

A modalidade de ingresso via prova agendada se aplica a todos os cursos de graduação, presencial ou a distância. A Prova Agendada é composta de uma prova de redação a ser realizada em data previamente escolhida pelo candidato que visa aferir o domínio da habilidade de expressão escrita em seus diversos aspectos e consiste em uma interpretação de texto ou dissertação e terá caráter classificatório e eliminatório.

Vestibular Tradicional

A modalidade de ingresso via prova tradicional se aplica a todos os cursos de graduação, presencial ou a distância. A Prova Tradicional é composta de uma prova objetiva de 30 questões de múltipla escolha e uma redação, que visa aferir o domínio da habilidade de expressão escrita em seus diversos aspectos e consiste em uma interpretação de texto ou dissertação e terá caráter classificatório e eliminatório.

 

 

_____________________________________________

inscreva se

agronomia